Skip to content

O cantinho dos afetos… e da saúde

Agrupamento de Escolas de Anadia

Category Archives: Pílula

A pílula tem um índice de eficácia muito elevado, contudo não é 100% eficaz. Deves, no entanto, ter muita atenção no caso de tomares medicamentos conjuntamente com a pílula, pois alguns podem diminuir a sua eficácia. A utilização do preservativo previne, também, as infeções sexualmente transmissíveis.

Alguns medicamentos que podem impedir a pílula de ser eficaz são:

  • tratamento da epilepsia e convulsões: primidona, fenitoína, barbitúricos, carbamazepina, oxcarbazepina, topiramato, felbamato;
  • tuberculose: rifabutina;
  • infeção por HIV: ritonavir, nevirapina;
  • antibióticos: ácido clavulânico, amoxicilina, ampicilina, ciclacilina, cloranfenicol, dapsona, doxicilina, eritromicina, minocilina, oxacilina, oxitetraciclina, penicilina, rifampicina, tetraciclina;
  • Outros medicamentos que podem diminuir a ação das pílulas: metronidazol;
  • produtos naturais: erva de São João ou hipericão (utilizada no tratamento de estados de depressão).

Enfª Lígia Antunes

Anúncios

Não, logo que a mulher parar de tomar a pílula, ela voltará a ovular normalmente e poderá engravidar. A pílula não deixa nenhuma mulher estéril, não importando o tempo de utilização.

Enfª Lígia Antunes

A pílula contém hormonas parecidas com as que circulam no sangue da mulher e são elas que vão actuar impedindo a ovulação e, por isso, a gravidez.

É o método contraceptivo mais eficaz. Se se tomar correctamente é quase impossível produzir-se uma gravidez.
É imprescindível a consulta médica e ginecológica para poder prevenir as contra-indicações, os possíveis efeitos secundários e escolher o tipo de pílula mais adequado.

Enfª Carmen Santos

É importante ter em conta o seguinte:

-Toma-se uma pílula diária aproximadamente à mesma hora.

-Durante a semana de intervalo, entre uma embalagem e outra, persiste a protecção contra a gravidez.

-Durante o primeiro mês, às vezes é aconselhável utilizar outro método contraceptivo.

-A menstruação que se apresenta durante a semana de descanso costuma ter uma intensidade e duração menores.

-Se nos esquecermos de tomar a pílula, devemos tomá-la até às 12 horas após o esquecimento. Se não se fizer assim, é necessário durante esse mês até ao início da próxima embalagem utilizar outro método contraceptivo.

-Os vómitos, as diarreias intensas ou determinados medicamentos (por exemplo alguns antibióticos) podem diminuir a eficácia da pílula.

Enfª Carmen Santos

A pílula contém hormonas sintéticas semelhantes às que são produzidas pelos ovários das mulheres: o estrogénio e a progesterona. Estas hormonas suspendendo a produção hormonal habitual, impedindo a ovulação, ou seja a libertação mensal do óvulo. Ora, se não existem óvulos, não pode haver fecundação. Assim, uma das razões das mulheres tomarem a pílula está relacionada com o evitar de uma gravidez não desejada. Outra razão poderá ser a regulação de hormonas sexuais que apresentam valores alterados, tendo como, algumas consequências grandes dores menstruais ou existência de acne.

Enfª Lígia Antunes

%d bloggers like this: