Skip to content

O cantinho dos afetos… e da saúde

Agrupamento de Escolas de Anadia

Category Archives: Esperma

Esperma

 A produção dos espermatozóides dá-se nos tubos seminíferos dos testículos através de um processo chamado espermatogénese. Tem início, quando os rapazes atingem a puberdade e desenvolve-se ao longo de toda a vida Os espermatozóides são produzidos nos testículos, e armazenados no epidídimo. Do epidídimo parte o canal deferente que transporta os espermatozóides até à vesícula seminal, um armazém de espermatozóides maduros que produz um líquido viscoso que nutre e protege os espermatozóides. O percurso do canal deferente termina na porção da uretra que atravessa a próstata, uma glândula que também produz secreções. O trajeto final do sémen é feito ao longo da uretra.

Quando há uma excitação os espermatozóides são expulsos pelo pénis, juntamente com as substâncias produzidas pelas glândulas anexas (vesícula seminal e próstata) formando um líquido chamado sémen, num processo a que se dá o nome de ejaculação.

Enfª Lígia Antunes

O sémen é o liquido esbranquiçado e espesso que o homem expulsa pela uretra durante a ejaculação.

Enfª Lígia Antunes

Esperma ou sémen é um líquido viscoso, ejaculado durante o acto sexual e que é constituído, aproximadamente, por 10% de espermatozóides e fluido testicular, 30% de secreções da próstata e 60% de secreções das glândulas seminais.Tem na sua composição os seguintes nutrientes: vitamina C, enzimas, cálcio, potássio, zinco, ácido cítrico, frutose e açúcar.

Enfª Lígia Antunes

Uma ejaculação contém cerca de 400 milhões de espermatozóides, mas a fecundação pode ser impedida por numerosos factores, pelo que quantos mais espermatozóides existirem, tanto maior a possibilidade de fecundação.

Os Factores que podem impedir a fecundação são:

1-      20% dos espermatozóides são defeituosos, estão mortos, ou não se conseguem movimentar.

2-      25% morrem assim que entram em contacto com o ambiente ácido da vagina.

3-       Muitos são mortos pelo sistema de protecção feminino.

4-       Alguns ficam encravados à volta do colo do útero e no canal cervical.

5-       À medida que o esperma entra no útero cria uma substância coagulante que tende a tapar o orifício do colo do útero para evitar o retorno do esperma à vagina, pelo que os espermatozóides que estão mais atrasados serão impedidos de entrar.

6-      Um volume considerável pode perder-se para o exterior.

Como resultado destes percalços menos de 1%, provavelmente apenas umas centenas de espermatozóides, conseguem ir procurar o óvulo nas trompas de Falópio e dar-se a fecundação, daí a necessidade de existirem muitos.

Enfª Lígia Antunes

%d bloggers like this: