Skip to content

O cantinho dos afetos… e da saúde

Agrupamento de Escolas de Anadia

Aprender a gerir a violência no namoro

Projecto da Universidade de Aveiro quer ajudar os jovens a “viverem relações íntimas equilibradas e relacionamentos interpessoais saudáveis”.

A violência nas relações amorosas não é só uma realidade entre alguns adultos. Em casais adolescentes também existem agressões físicas e psicológicas, mas à semelhança do que acontece com mulheres e homens que são vítimas num relacionamento, também os jovens têm dificuldade em resolver o problema. Para ajudar a prevenir e a sensibilizar para a violência no namoro, a Universidade de Aveiro desenvolveu um jogo online para ajudar a gerir este tipo de situações.

Chama-se UnLove (Desamor) e é um jogo online gratuito, onde através de avatars os utilizadores podem “vivenciar e aprender a gerir situações de conflito, abuso ou violência física e psicológica entre os elementos do casal”, como explica a universidade. O objectivo é que os jovens compreendam a importância de “viverem relações íntimas equilibradas e relacionamentos interpessoais saudáveis”.

O jogo, ainda em fase de protótipo, foi desenvolvido por estudantes do curso de Novas Tecnologias da Comunicação da Universidade de Aveiro e o protótipo foi apresentado esta terça-feira, quando se assinala o Dia Internacional da Erradicação da Violência sobre as Mulheres. O projecto foi criado sob a coordenação de Margarida Almeida, professora do Departamento de Comunicação e Arte, e criado em articulação com o MDM – Movimento Democrático das Mulheres.

O UnLove permite ao utilizador escolher se quer jogar enquanto parte de uma relação hetero ou homossexual e personifique a personagem que vai assumir durante o jogo, no qual poderá experimentar e testemunhar diferentes situações de violência no namoro.

“O jogo UnLove pretende constituir-se como uma ferramenta de educação e promoção para a saúde e de apoio à intervenção social e educativa na área da prevenção e sensibilização para a violência no namoro”, explica Margarida Almeida.

Dada a elevada utilização de jogos online pelos adolescentes, o UnLove quer ajudar a que os jovens “aprendam a reconhecer situações íntimas abusivas e desenvolvam competências que lhes permitam gerir uma situação de violência”, contrariando possíveis crenças socioculturais para que possa acontecer.

O projecto UnLove está a aguardar uma resposta ao pedido de financiamento, feito no âmbito do programa de investigação e desenvolvimento de projectos da Universidade de Austin, no Texas, para que seja produzida uma versão final do jogo e que esta possa ser experimentada junto do público-alvo.

%d bloggers like this: