Skip to content

O cantinho dos afetos… e da saúde

Agrupamento de Escolas de Anadia

ervas

A Direção-Geral da Saúde divulgou, no dia 21 de junho, o Relatório “Estratégia Nacional para a Redução do Consumo de Sal na Alimentação em Portugal” e o Documento Informativo “Utilização de Ervas Aromáticas & Similares na Alimentação”, que reforça a importância da utilização de ervas aromáticas como substituto do sal.

A Organização Mundial da Saúde recomenda um nível de consumo de sal da população de menos de 5 gramas por pessoa por dia para a prevenção de doença cardiovascular. Contudo, a ingestão de sal na maioria dos países da Região Europeia da OMS está muito acima da quantidade sugerida.

Em Portugal, a quantidade de sal presente na alimentação é sensivelmente o dobro daquela que é recomendada, tornando-se por isso urgente começar a reduzir, de forma progressiva, a quantidade de sal na alimentação.

A Direção-Geral da Saúde através do Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável tem vindo a disponibilizar diversos formatos para a promoção da literacia e capacitação dos cidadãos, nomeadamente o Livro “Alimentação Inteligente”, de distribuição gratuita e séries de animação e outros materiais destinados ao público juvenil, e, agora a “Estratégia Nacional para a Redução do Consumo de Sal na Alimentação em Portugal” e o Documento Informativo “Utilização de Ervas Aromáticas & Similares na Alimentação”.

Conscientes da importância da redução do consumo de sal e da mais-valia das ervas aromáticas devido à sua composição nutricional e funções que desempenham na saúde, a DGS recomenda, a partir de agora, o uso destas plantas na substituição do sal, uma vez que uma grande parte dos cidadãos desconhece muitas delas, bem como o seu modo de utilização e os seus benefícios para a saúde.

http://www.dgs.pt/

http://www.apn.org.pt/

Licínia Simões (PES)

%d bloggers like this: