Skip to content

O cantinho dos afetos… e da saúde

Agrupamento de Escolas de Anadia

Antecipar a Experiência de Ser Idoso

P1000847

Esta é mais uma iniciativa no âmbito do Ano Europeu do Envelhecimento Ativo e da Solidariedade entre Gerações e que passa pela utilização de um “simulador de pessoa idosa”, equipamento adquirido pela ESEnfC para os contextos de ensino/aprendizagem.

P10009471

Antecipar a Experiência de Ser Idoso só é possível com a utilização do simulador de pessoa idosa. Este equipamento permite: simular as mudanças que ocorrem no corpo humano à medida que envelhece, designadamente, na postura, na marcha, na visão e na audição.Com esta iniciativa pretende-se dar oportunidade aos participantes de se “colocarem na pele” dos idosos, experienciar as limitações e compreender aquilo que eles sentem.

Esta atividade da responsabilidade das Enfermeiras Lígia Cristina Antunes e Maria de Lurdes Almeida, foi dinamizada no dia 26 de novembro, na Escola Básica nº2 de Vilarinho do Bairro, com os alunos de 9ºano.

Penso, que os objetivos da atividade: Sensibilizar os jovens para o fenómeno do envelhecimento; Refletir sobre o impacto dos efeitos do envelhecimento na vida diária da pessoa em processo de envelhecimento; Promover valores de igualdade e de cidadania, foram plenamente alcançados.

P10008591

Aqui ficam registados alguns testemunhos que mostram como os alunos sentiram esta experiência!

“Eu com a participação na atividade  “Antecipar a experiência de ser Idoso” fiquei a perceber melhor o que um idoso sente, talvez até tenha mudado um pouco a minha maneira de pensar sobre os idosos.

Ao vestir o fato apercebi-me que era muito mais complicado ver, sentir as coisas e andar…

Acho que esta experiência valeu a pena pois percebi que tenho que ter mais paciência com os idosos e tenho que os tentar ajudar no que eles necessitarem. “

Margarida,9ºCP10008661

Com esta simulação conseguimos sentir algumas das dificuldades que os  idosos  têm a fazer certas coisas como exemplo pegar num copo, subir algumas escadas, tirar moedas da carteira, dificuldades na audição e na visão e o mais complicado para um idoso, que  é ter que se sentar e que se levantar.

Com este simulador aprendi que devo ajudar as pessoas mais idosas.

Rui e Fábio,9ºC

P10100221

Com esta actividade “Antecipar a experiência de ser idoso” fiquei a conhecer as dificuldades de um idoso.

Penso que a actividade foi muito estimulante e criativa. Gostei muito do facto de sentir as dificuldades de um idoso, penso que desta forma, as enfermeiras conseguiram sensibilizar para as dificuldades dos idosos e que devemos ter paciência com eles. Entre muitas actividades a que me custou mais foi a de vestir, a de deitar e a de sentar! foi muito difícil porque temos a visão limitada, mas gostei da experiência.

Luís Santos,9ºC

P10100451 

Nós achámos muito interessante esta actividade porque conseguimos sentir na pele as dificuldades das pessoas idosas.

Sentimos as suas dificuldades ao subir umas escadas e ao descer até que muitas vezes chegamos a um ponto que já não tínhamos força. A vestir uma simples camisa ficávamos sem força nos braços. A sentarmo-nos numa cadeira sem apoio era extremamente difícil.

Nós dantes não conseguíamos perceber as dificuldades dos idosos e com esta atividade fez-nos perceber melhor os idosos.

Iara e Laetitia,9ºC

P10100461

Com esta experiência mudámos a nossa forma de pensar e de lidar com as pessoas idosas. Percebemos que os idosos têm mais dificuldades do que pensávamos. Ao vestirmos o simulador sentimos dificuldade:

– em ver,

-em subir as escadas,

-e sentir o frio e o quente,

-em andar e em sentarmo-nos numa cadeira.

Joana, Humberto e Bruno, 9ºC

P10100431

A aprendizagem que tivemos com esta experiência é que os idosos diariamente enfrentam bastantes dificuldades ao fazerem atividades que nós realizamos com imensa facilidade. Depois desta atividade, sentimos a obrigação de ajudar os idosos quando os virmos numa situação mais complicada.

Constatámos que para os idosos é bastante difícil por exemplo, abotoar uma camisa, uma tarefa que para nós é bastante fácil. Ao subir escadas torna-se bastante complicado para eles visto que mal conseguem dobrar os joelhos; estes são só alguns dos exemplos de tarefas diárias bastante complicadas de realizar pelos idosos.

Adriana, Patrícia, Sara, Tiago Luís,9ºC

P10101501

Com a atividade que realizámos “Antecipar a experiência de ser idoso” mudámos a maneira de pensar em relação às dificuldades que os idosos passam no seu dia à dia, como por exemplo: vestir, pentear, comer, beber, deitar, sentar subir e descer escadas, diminuição do campo de visão e da sensibilidade.

Concluímos que esta atividade foi muito apelativa, enriquecedora para a nossa forma de pensar e de lidar com os idosos.

Micaela, Ricardo, Marta e Joel,9ºC

P10101011

Continuação…

Continuação…

Conclusão!

Alexandra Gonçalves (Coordenadora do PES)

Mais algumas frases de alunos sobre a atividade enviadas pela enfermeira Lígia Antunes:

O que sentes quando vês uma pessoa idosa?

* “sinto pena pelas dificuldades que têm de superar para viver o seu dia-a-dia e sinto pena só de pensar que alguns idosos têm que passar por maus tratos por parte da família”
* “Sinto pena, por imaginar o quanto se deve sentir só, a inveja e saudade da sua juventude, as dores em todo o corpo…sinto necessidade de fazer a essa pessoa o que gostaria que ela fizesse por mim se tivesse a sua idade.”

O que sentes quando convives com uma pessoa idosa?

* “sinto alguma revolta, porque nunca sei o que pensar, ora são chatas e estão a implicar connosco, porque no seu tempo não era assim, ora sinto vontade de saber mais sobre os seus interesses, histórias e aventuras que nos contam do seu passado.”
*”O dia -a-dia deles é muito difícil”
* “sinto que ela tem muito para dar, principalmente a sua sabedoria e as suas histórias…”

Faz o relato das dificuldades que sentiste quando experimentaste o simulador.

* “Foi muito difícil, porque é muito difícil andar, ver e ouvir. também tive dificuldade em me sentar na cadeira e em dobrar os braços. agora já sei as dificuldades que os idosos sentem.”
* “Eu senti dificuldade em andar, em sentar-me e levantar-me, dificuldade em vestir, não consegui apertar os botões, tive dificuldade em distinguir as cores… doía-me os joelhos e os músculos.”
* “Não consegui distinguir as cores, nem me pentear. Foi muito difícil subir e descer os degraus, não se vê os degraus…dores nas articulações.”
* “Eu não quis experimentar, mas pelo que vi dos meus colegas a velhice é difícil e não devemos gozar porque também vamos chegar a essa idade”

Lígia Antunes

%d bloggers like this: