Skip to content

O cantinho dos afetos… e da saúde

Agrupamento de Escolas de Anadia

O Dia Mundial da Saúde foi criado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em 1948, devido a preocupação de seus integrantes em manter o bom estado de saúde das pessoas em todo o mundo, e também alertar a todos sobre os principais problemas que podem atingir a população mundial.

“Envelhecimento e saúde: Uma boa saúde dá mais vida aos anos” Ageing and health: Good health adds life to years“, é o tema do Dia Mundial da Saúde de 2012, no dia 7 de Abril. Trata-se de reconhecer que uma boa saúde ao longo da vida pode ajudar as mulheres e os homens idosos a terem vidas mais preenchidas e produtivas e permanecerem um recurso para as suas famílias e comunidades. O Envelhecimento diz respeito e responsabiliza todos e cada um de nós– mais novos e mais velhos, do sexo feminino ou masculino, ricos e pobres–em qualquer local onde se viva”. Para saber mais consulte o site da Organização Mundial da Saúde em:

http://www.who.int/world-health-day/en/

http://www.euro.who.int/en/who-we-are/whd/world-health-day-2012

OMS

Neste dia lembramos o Dia Mundial da Tuberculose comemorado no passado dia 24 de Março:

“Melhor é Possível, Stop à TB” é lema do Dia Mundial da Tuberculose 2012, 130.º ano da descoberta do bacilo da tuberculose.

 

O Dia Mundial da Tuberculose (TB), que se comemora a 24 de março, visa sensibilizar a população e aumentar a consciência sobre a epidemia mundial que é a tuberculose, bem como os esforços para eliminar a doença.

Em 2012, “Melhor é Possível, Stop à TB” foi o mote escolhido para celebrar o 130.º ano da descoberta do bacilo da tuberculose por Robert Koch. O evento anual recorda o dia do ano de 1882 em que Robert Koch anunciou à comunidade científica da altura que havia descoberto a causa da tuberculose. Foi o primeiro passo para diagnosticar e curar a tuberculose.

A iniciativa é promovida pela Parceria Stop à TB (Stop TB Partnership), uma rede de organizações e países de combate à tuberculose que organiza, neste dia, diversos eventos com a finalidade de realçar o âmbito da doença e a necessidade de a prevenir e curar.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) assinala a data com uma sessão comemorativa subordinada ao lema “Melhor é Possível, Stop à TB”.

A tuberculose é uma doença contagiosa que se transmite por via aérea. Está muito associada à pobreza e nos países em desenvolvimento afeta principalmente os jovens adultos nos anos da sua vida mais ativa.

Em 2010, em todo o mundo, o número de pessoas que a contraíram diminuiu para 8,8 milhões, incluindo 1,1 milhões de pessoas infetadas com o VIH. O número de novos casos tem vindo a diminuir desde 2005, mas de forma muito lenta e acompanhada da ameaça da Tuberculose Multirresistente (TBMR).

Em todo o mundo, apenas 5% do total dos 400 mil casos TBMR estimados tiveram acesso ao tratamento adequado.

As pessoas que vivem com o VIH têm 20 a 30 vezes mais probabilidade de desenvolverem TB, o que lhes confere uma enorme vulnerabilidade, particularmente nos países onde as duas epidemias têm elevados níveis endémicos. Em África, a região mais afetada, estima-se que tenham ocorrido 900 mil casos de TB/VIH, ou seja, 82% do total mundial.

Apesar do progresso, prevê-se que, no global, não sejam alcançadas as metas da Estratégia Stop TB para 2015 relativas à incidência, à prevalência e à mortalidade, com particular insuficiência nas regiões da Europa e de África.

Portugal, segundo a avaliação preliminar referente a 2011, tem 2.388 casos de tuberculose notificados, dos quais 2.231 são casos novos, o que corresponde a menos 9,6% dos dados definitivos de 2010, dando continuidade à diminuição consistente que se verifica desde 2002.

Tendo agora uma taxa de incidência de 21/100.000 habitantes, Portugal fica à beira da fasquia dos 20/100.000 que confere ao país a classificação de baixa incidência.

As assimetrias na distribuição geográfica são já menos pronunciadas, não havendo nenhum distrito de alta incidência (>50/100.000). Em 13 distritos e nas Regiões Autónomas, a incidência é baixa ou muito baixa.

A melhoria da situação epidemiológica reflete-se também na distribuição por idades, sendo que ainda há 10 anos tínhamos um padrão por idades típico de um país de alto nível endémico, com o pico máximo nos adultos jovens, e atualmente os casos estão mais concentrados no grupo dos 45-54 anos.

A proporção de casos com origem no estrangeiro é de 16%, predominando a origem em países de África, Brasil e da Roménia. No contexto de União Europeia (UE), esta proporção é a mais baixa, sendo que a esmagadora maioria dos casos é nacional.

A deteção da infeção VIH entre os doentes de TB é um objetivo programático importante. Verificou-se um aumento contínuo da cobertura do teste de VIH, que em 2010 atingiu 89% dos casos de TB, revelando uma prevalência da infeção VIH/sida de 12%. Em termos de números absolutos, nos últimos 10 anos houve um decréscimo de 52%.

Em Portugal a incidência tem vindo a diminuir, representando, em 2011, 1,7% os casos, menos que a média registada em 2010, na UE (3%).

Relativamente aos indicadores de performance do programa de controlo, os resultados superam as metas estabelecidas, à exceção da taxa de sucesso aos 12 meses de tratamento, que em 2010 ficam aquém da meta proposta dos 85%.

Relativamente aos grandes objetivos da Estratégia Stop TB para 2015, Portugal tem-nos superado desde 2005, ou seja, houve uma redução para metade, das taxas de prevalência, incidência e mortalidade, em relação aos valores de 1990.

Data de publicação 21.03.2012
Fonte: http://www.portaldasaude.pt/portal/

A equipa de Educação para a Saúde

%d bloggers like this: