Skip to content

O cantinho dos afetos… e da saúde

Agrupamento de Escolas de Anadia

A actividade sexual deve ser um momento de prazer e não uma performance que requer uma actuação específica. À medida que aumenta a tua experiência sexual, verás que o que interessa realmente é o estar com o outro, é o caminho da exploração mútua e de partilha, mais do que qualquer resultado final. Por outro lado, não te esqueças que ninguém atinge o orgasmo apenas porque deseja que isso aconteça. O prazer que se pode ter numa relação está dependente de vários factores, inclusive do equilíbrio endócrino, da química hormonal e das diferentes experiências ao longo da vida. A disponibilidade, o tipo de relação e todo o envolvimento ambiente e pessoal, facilitam ou impossibilitam uma relação sexual gratificante. Não existe um padrão uniforme da resposta sexual e não se pode exigir que a relação sexual termine sempre com o orgasmo. Sendo assim, não há limites para termos prazer sexual e atingir o orgasmo. A sexualidade humana nasce com o indivíduo e transforma-se constantemente ao longo de toda a sua evolução, porém, em situações normais, só desaparece com a morte.

Enfª Lígia Antunes

%d bloggers like this: