Skip to content

O cantinho dos afetos… e da saúde

Agrupamento de Escolas de Anadia

Não há nenhum método ideal e aplicável a toda a gente. Em cada caso, há que ter em conta vários factores como a idade, a situação pessoal, o estado de saúde, a frequência das relações sexuais, a atitude do casal, etc.

É absolutamente necessário ir a uma consulta de planeamento familiar ou de ginecologia, antes de escolher um método contraceptivo. O preservativo é o único método que não requer a ida a uma consulta.

Como vimos, a sexualidade é parte integrante da personalidade e permite-nos comunicar, estabelecer laços, dar e receber afecto, prazer e também ter crianças, mas só se realmente as desejarmos.

Ter uma filha ou um filho é um facto importante e bonito. Mas como as crianças precisam de afecto, de segurança, de condições económicas favoráveis e o facto de as ter é irreversível, elas devem ser desejadas e fruto de uma decisão livre e responsável.

Ainda um último aspecto. Não podemos deixar nunca de procurar informações, de ler, de discutir e comparar opiniões e vivências. Esta é a base que pode permitir-nos optar e decidir. Só assim vamos conseguindo desmontar tabus e medos ancestrais e superar pouco a pouco a discriminação e a intolerância.

Quando nascemos temos um potencial extraordinário dentro de nós. Mas só à medida que crescemos é que estas potencialidades se vão concretizando em capacidades reais. Por isso, a aprendizagem da vivência sexual não termina nunca. A sexualidade está presente e vai-se enriquecendo ao longo de toda a vida.

Se quiseres ir a uma consulta de planeamento familiar, podes consultar o teu médico ou a tua médica de família no centro de saúde da tua área de residência.
Também em alguns hospitais existe consulta de planeamento familiar.
Estas consultas são gratuitas, bem como os métodos contraceptivos.

Enfª Carmen Santos

%d bloggers like this: