Skip to content

O cantinho dos afetos… e da saúde

Agrupamento de Escolas de Anadia

A concepção (fertilização) ou início da gravidez é o momento em que um óvulo é fecundado por um espermatozóide.

No ciclo menstrual normal, liberta-se um óvulo de um dos ovários, à volta do 14.º dia antes da menstruação seguinte. A libertação do óvulo denomina-se ovulação. O óvulo alcança a extremidade, em forma de funil, de uma das trompas de Falópio, onde se pode dar a fecundação, e é transportado até ao útero. Se não for fecundado, o óvulo degenera e é eliminado através do útero no período menstrual seguinte. Se, pelo contrário, um espermatozóide conseguir penetrar no óvulo e fecundá-lo, este começa a converter-se em embrião mediante uma série de divisões celulares.

Se forem libertados e fecundados mais de dois óvulos, produz-se uma gravidez múltipla (em geral, de dois fetos) e neste caso fala-se de gémeos. Os gémeos idênticos são o resultado da separação de um óvulo já fecundado, em duas células independentes, da primeira vez que se divide.

Durante a ovulação, a mucosidade cervical (o cérvix ou colo é a parte inferior do útero que se abre dentro da vagina) torna-se mais fluida para permitir que o esperma chegue ao útero rapidamente. O espermatozóide emigra da vagina até à extremidade, em forma de funil, da trompa de Falópio (o ponto onde normalmente se dá a concepção) em 5 minutos. As células que revestem por dentro a trompa de Falópio facilitam a fecundação e o subsequente desenvolvimento do óvulo fecundado (zigoto).

O zigoto divide-se repetidamente, enquanto se desloca pela trompa e alcança o útero, onde chega em 3 a 5 dias. Já dentro do útero, converte-se num blastocisto, um novelo de células que rodeia uma cavidade central.

A partir do momento em que se implanta no útero, começa a formação da placenta.

A placenta alimenta o bebé durante toda a sua estadia dentro do útero. Ao fim da gravidez, esta pode chegar ao peso de 400g.

Enfª Carmen Santos

%d bloggers like this: