Skip to content

O cantinho dos afetos… e da saúde

Agrupamento de Escolas de Anadia

Muitas mulheres comentam que efectivamente tiveram dores na sua primeira relação sexual, mas essa dor tem uma explicação lógica que se deve, em grande parte, ao desconhecimento e à falta de informação. Há vários factores que podem causar dor, entre eles:

Falta de relaxamento: é natural que estejas um pouco nervosa, com medo do pénis do rapaz, de sangrar ou de que aconteça uma gravidez não desejada. Estes aspectos podem jogar contra ti, já que os nervos favorecem a tensão dos músculos que rodeiam a vagina e fecham-na, impedindo a penetração do pénis. Se, apesar desta dificuldade, o rapaz insistir na penetração, é muito natural que sintas dor. Lembra-te: a vagina da mulher é muito elástica e adapta-se perfeitamente ao tamanho do pénis; se o rapaz notar que não consegue penetrar a vagina deve perguntar à companheira se lhe está a doer, pois podem ter de voltar à fase das carícias para que estejam ambos mais relaxados.

Lubrificação escassa na zona da vulva: tanto o homem como a mulher têm no seu corpo glândulas, de Cowper no homem e de Bartholin na mulher, encarregues de lubrificar os genitais na fase de excitação. As glândulas de Bartholin segregam um líquido que favorece a penetração, sem dor. Se a mulher estiver nervosa, as glândulas encarregadas de lubrificar a zona não irão actuar como é devido. Para além disso, quanto mais dolorosa for a penetração, menor será a lubrificação;

-Hímen rígido: se não se conseguir uma penetração completa em várias tentativas, é conveniente ir a um ginecologista. O hímen pode ser demasiado rígido e um simples corte irá solucionar o problema;

Vaginismo: é um espasmo involuntário que fecha o orifício vaginal da mulher cada vez que há uma tentativa de penetração de qualquer objecto. Neste caso é conveniente consultar um ginecologista;

Lugar inadequado: os casais mais jovens não costumam ter acesso a um lugar confortável e conveniente privacidade para terem a primeira relação sexual, pelo que, normalmente, escolhem sítios pouco recomendáveis. A incomodidade, juntamente com o medo de serem interrompidos, pode levar a que surjam problemas. Para acabar quanto antes, não se dedica tempo suficiente aos jogos prévios e a rapariga tem dores na penetração ou o rapaz ejacula antes do que estava à espera. Para evitarem este problema devem esperar, por um fim-de-semana ou dia, em que tenham a certeza que estam sozinhos para que possam ter intimidade e possam dedicar o tempo que precisem.

Quando a relação for tranquila, com os dois bem preparados sabendo o que querem raramente se sente dor. Mas se eventualmente a dor existir, a mulher nunca deve calar a sua dor, pois o importante é gozar o momento!

Enfª Lígia Antunes

%d bloggers like this: